Por Lorena Beltrão (Adepará)
16/06/2021 - 12:45

 

Servidores da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) foram aos municípios de Abaetetuba, Barcarena e Tomé-Açu orientar técnicos do órgão sobre os procedimentos dos programas estaduais de sanidade equídea e suídea, e de erradicação da febre aftosa.

A visita técnica, realizada no período de 09 a 11 de junho, beneficiou agentes fiscais agropecuários que trabalham nos escritórios de Abaetetuba, Baião, Barcarena, Bujaru, Cametá, Concórdia do Pará, Igarapé-Miri, Mocajuba, Moju, Oeiras do Pará, Tailândia e Tomé-Açu, municípios pertencentes à regional de Abaetetuba.

Também foi apresentado o Plano Estratégico da Febre Aftosa e da Peste Suína Clássica, e repassadas orientações sobre o uso dos sistemas informatizados da Adepará: o Portal de Sistemas de Apoio ao Serviço de Vigilância em Defesa e Inspeção Agropecuária (Siviagro), Sistema de Integração Agropecuária (Siapec 3) e Sistema Brasileiro de Vigilância e Emergências Veterinárias (Sisbravet).

 

       

 

Diretrizes e metas - Elaine Serrão, gerente dos Programas Estaduais de Sanidade Equídea e Suídea, ressaltou que as supervisões técnicas levaram atualizações sobre as diretrizes dos programas de defesa animal, como o da peste suína clássica e febre aftosa, e as metas da Agência.

“Foram expostas metas técnicas de cadastramento e vigilância voltadas aos programas de sanidade suídea e equídea. Também apresentamos metas voltadas à vigilância em propriedades e inspeção clínica de animais suscetíveis à febre aftosa”, informou.

A gerente do Programa Estadual de Erradicação da Febre Aftosa, Samyra Albuquerque, e o fiscal estadual agropecuário dos Programas Estaduais de Sanidade Equídea e Suídea, Danilo Brito, também participaram das orientações aos agentes fiscais. Há previsão de a mesma atividade ser realizada nas regionais de Xinguara (no Sudeste), Soure (no Marajó) e Santarém (no Oeste).

 

 

Veja Também